Os sistemas de impermeabilização para estruturas enterradas são confrontados com requisitos rigorosos de durabilidade e condições de exposição e acções externas.
Hoje em dia, os proprietários geralmente esperam uma durabilidade de 50 ou mais anos para os edifícios, e 120 para as Infraestruturas. A falta de estanqueidade pode reduzir drasticamente a durabilidade a longo prazo de edifícios e infraestruturas. A infiltração de água resultará num ataque físico grave, que provocará a deterioração do betão e das armaduras.

Tipos de Exposição e Acções Externas

As estruturas enterradas podem estar sujeitas a variadíssimas condições:

  • Diferentes níveis de exposição e pressão de água
  • Água agressiva do solo contém químicos
  • Forças estáticas diferentes
  • Forças dinâmicas
  • Variações de temperatura
  • Gases no solo
  • Influência de agressões biológicas

Impacto da exposição nas estruturas enterradas

Estes diferentes tipos de exposição podem influenciar negativamente a utilização, a estanqueidade e a durabilidade de uma estrutura enterrada, o que resultará na redução da vida útil de toda a estrutura.

Tipo de fenómeno Impacto na estrutura
Infiltrações de água Danos à estrutura, acabamentos, superfícies e ambiente interno (condensação e crescimento de bolores, etc), perda de isolamento térmico, corrosão da armadura de aço
Químicos agressivos Danos no betão (devido ao ataque de sulfatos), corrosão do reforço de aço estrutural (devido a ataque de cloreto)
Forças estáticas diferentes Fissuração estrutural
Forças dinâmicas Fissuração estrutural
Variações de temperatura Condensação, delaminação e fissuração do betão
Penetração de gases Penetração e exposição de gases aos ocupantes
Ataque de fungos/bactérias Danos no sistema de impermeabilização, acabamentos ou estrutura